30 de jan de 2009

Exposição NOVA ARTE NOVA










Nesta visita a exposição NOVA ARTE NOVA, no Centro Cultural Banco do Brasil - São Paulo, nos deparamos com trabalhos de jovens artistas (de até 30 anos) que estão presentes no cenário nacional das artes. Esta boa iniciativa do CCBB apresenta um panorama diversificado de projetos que se utilizam de diversos suportes e mídias, com conceitos originais e dinâmicos. A exposição apresenta 57 artistas de várias regiões do Brasil.

São trabalhos bem resolvidos que apresentam uma multiplicidade de leituras que partem de seu contexto inicial. Objetos, fotos, esculturas, instalações, desenhos, performances, vídeos e pinturas que vitalizam a arte atual e suas ilimitadas possibilidades.

Entre os artistas citamos Cadu e seus sistemas de criação; Gaio e sua série geométrica Duplos; Daniel Toledo com o colorido e efêmero Tro-catroca; Carlos Contente e sua narrativa gráfica Entrevista com o verde; e muitos outros que com certeza valem à pena estar presente para apreciar.

Não é difícil estabelecer uma ponte entre esta exposição e a exposição bem elaborada Cinema Sim do Itaú Cultural (dezembro de 2008). Vimos nestas duas mostras um painel de trabalhos de grande qualidade que percorrem temas diversos, claro que a Cinema Sim possuía artistas internacionais e o cinema como foco, mas mesmo assim conseguimos compreender esta linha de soluções artísticas nas duas exposições, trabalhos que usam tecnologias e invenções, idéias e provocações que colocam o espectador em um labirinto de sensações, interrogações e apreciações.

Quem foi na exposição Cinema Sim irá lembrar do vídeo onde o homem destrói e arruma sua casa, de Julian Rosefeldt (também presente na 26º Bienal de SP); Peter Fischer com seus vôos pela fumaça e sua cotidiana areia; e não podemos esquecer da Eve Sussman com seu clássico 89 Seconds at Alcázar, que imagina Diego Velásquez criando sua obra As Meninas. Quem não pode ver estes vídeos pesquise e fique atento caso eles voltem para alguma mostra brasileira.

Já que criamos esta ponte, outra experiência atual que podemos citar, no qual esteve presente a arte contemporânea jovem é a 28ª Bienal (dezembro de 2008), nos atendo aos artistas e projetos, começando por Erick Beltrám que surpreendeu com seu grande projeto O Mundo Explicado; Sarnath Banerjee mostrou uma narrativa única no jornal 28b; O Grivo e sua fantástica orquestra de engenhocas; Mircea Cantor e seu tapete político voador; e a Paulistana Leya Mira Brander e suas poéticas gravações. Muitos outros artistas estiveram na bienal com interessantes trabalhos, mas por estarem em um espaço onde outras discussões parecem ser mais importantes do que a própria arte, passaram despercebidos.

NOVA ARTE NOVA
Centro Cultural Banco do Brasil
Rua Álvares Penteado, 112. Centro de São Paulo - SP.
De 27 de janeiro a 05 de abril de 2009.
De terça a domingo, das 10h ás 20h.